William Friedkin: um marginal em Hollywood

friedkin

Após breve comentário sobre o regular Killer Joe, último filme de William Friedkin, no último post, nada mais correto do que analisar a fase áurea desse diretor essencial para o cinema dos anos 1970. Continuar lendo

Anúncios

Killer Joe mostra um novo Friedkin. Eu quero o velho Friedkin!

killer-joe

Killer Joe, o aguardado retorno de William Friedkin às filmagens após um hiato de cinco anos, colheu elogios da crítica pelo mundo – chegou a ser indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza 2011. Estreou no Brasil no mês passado e quem viu deve ter chegado à mesma conclusão que eu: esse, definitivamente, não é um “filme do Friedkin”. Claro, seria injustiça esperar uma obra-prima como as feitas por ele na década de 1970 e começo de 1980. Mas, o tom de Killer Joe jamais esteve presente em suas outras obras, esse pastiche de humor negro com violência brutal e inesperada. Continuar lendo